viciante;

Era estranho, há uns dias, eu não ligava se ele não aparecesse, os encontros casuais de sábado a tarde, os amigos a volta, estavam bons pra mim. E de repente, como que de repente, eu estava ali, tomando um ônibus para ir vê-lo num domingo, de novo. Com saudade, e o fim do semana, que se aproximava, me matava, todo o tempo com ele parecia diminuir, e minha vontade de ficar ali, só aumentava.
Eu sabia o que estava acontecendo, qualquer um sabia, qualquer um podia sentir, como eu era mais incontrolável, perto dele. E ele estava cada vez mais por perto, mesmo não estando. ' Oh it's what you do to me, Oh it's what you do to me ...' a música, estava certa, e eu certa, de que estava me apaixonando. Não começando a me apaixonar, eu não demorava tanto pra essas coisas, nem apaixonada, eu já sofrera o bastante, pra não me perder tão fácil. Ao menos, eu esperava, não me perder facilmente, e que valesse a pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obg! pela visita :)
volte sempre ♥